terça-feira, 14 de agosto de 2012

Entre a razão e a emoção


Hoje lembro com satisfação do dia em que vi homens barbudos, vestidos de preto e com a maior "cara" de malvados pilotando motocicletas loucas, com franjas penduradas nos manetes e motores roncando a todo custo enquanto estava a caminho de um restaurante na zona sul do Recife.
Desde tal dia, surgiu minha vontade de apenas pilotar uma motocicleta, nem que fosse uma das mais simples. A realização veio tarde, talvez 6 anos depois, com uma motocicleta muito comum, modelo street de baixa cilindrada, e desde então o espírito de motociclista me tomou.
O principal objetivo de vida passou a ser a compra de uma motocicleta. Porém, bastou comentar com poucas pessoas, talvez duas ou três, para que a bomba explodisse: Surge a família com súplicas, os amigos com conselhos, as namoradas e casos não sérios com lágrimas, entre outros pontos que puxam a desistência. É necessário ter muita paciência e compreender que tudo não passa de preocupação (e quem disse que sem razão?), tentando, com sapiência, dosar os pontos.
A cada vez que uma notícia é aclamada em tele ou radiojornais surge alguém para me avisar que os acidentes estão aumentando, que a palavra moto já parece com "morto", que todo mundo cai, que a culpa não é só do piloto e outras milhões de conversas.
Deixando de lado as preocupações e as opiniões alheias, o problema passou a ser a escolha da motocicleta. Seria uma comum? De forma nenhuma. No mínimo uma Trail! Mas, e onde fica o espírito de motociclista relacionado as motos custom? Eis o problema. E a paciência para ficar preso no trânsito com uma moto que mais parece um carro?
O problema deixou de ser os outros e passou a ser eu mesmo. Ingênuo, mas com uma ferramenta incrível na mão (internet), busquei por motocicletas personalizadas. Sabes quando encontras aquilo que tanto procuras depois de algum tempo, quando já estás quase desistindo e terminando na convenção? Foi isso que aconteceu. Conheci a principal divisão das motos custom: Bobber e Chopper, e aí lá vem outro drama, qual eu quero?
Na minha cabeça surgem muitas marcas famosas e modelos conhecidos pela facilidade de modificação, cada uma mais doida que a outra no estilo custom, embora sejam todas padronizadas, todas no mesmo estilo, diferencial zero.
Pensei, se a internet me possibilitou encontrar motocicletas personalizadas, por que não me permitirá encontrar os usuários que personalizaram tais motocicletas? É dado então o meu envolvimento com motoclubes, onde encontrei aqueles motociclistas com aspecto de malvados da minha infância, que agora estão/andam ao meu lado, de igual para igual, como amigos.
Objetivo realizado, motocicleta adquirida, basta pilotar! Perfeito, basta pilotar, mas e o que é necessário para pilotar? Aproximadamente mil reais para se habilitar, gasolina, manutenção, paciência, jaqueta, capacete, calça, luvas, etc.(...)
Gasto é o que não falta, mas depois de tudo pronto, a alegria toma conta e compensa quaisquer gastos, quaisquer dores de cabeça e quaisquer aborrecimentos, menores que sejam. Este texto não seria publicado e terminaria na linha acima, mas resolvi publicar apenas em meu perfil social e nos grupos de motociclistas, compartilhando um pouco das minhas ideias em relação ao mundo sobre duas rodas (e motorizado, pois esse negócio de bicicleta não dá para mim!!!!!!).
Então, para que ele seja publicado, preciso deixar alguma mensagem final, e a mensagem que vos deixo é a seguinte:
AO MONTAR, ACELERAR E PERCORRER POUCOS METROS, É PERCEPTÍVEL QUE HÁ PESSOAS OBSERVANDO SEU PERCURSO, SUAS VESTES E SUA MOTOCICLETA PERSONALIZADA, CHAMANDO O AMIGO AO LADO PARA QUE APRECIE NAQUELE CURTO INTERVALO DE TEMPO, PARA QUE POSSA VER A CENA. UM DIA FUI CRIANÇA E PUDE VER MOTOCICLISTAS DE VERDADE, NÃO ME PERDOO POR NÃO TER AO MENOS ACENADO PARA ELES DA JANELA DO CARRO, SABE-SE LÁ O MOTIVO, TALVEZ TIMIDEZ, TALVEZ MEDO. HOJE SOU UM DELES E ME ESFORÇO PARA RESPONDER AO ACENO DE TODOS, APROVEITANDO PARA DEMONSTRAR MEU REAL CONTENTAMENTO.
MINHA MAIOR SATISFAÇÃO É SABER QUE ESTOU DANDO CONTINUIDADE AO QUE UM DIA ALGUÉM COM O MESMO ESPÍRITO QUE EU, E AQUELES DA MINHA INFÂNCIA, COMEÇARAM, E COMO EU AGRADEÇO POR TER COMEÇADO. CRIANÇAS SÃO ANJOS. SE ALGUM DIA, DURANTE UMA VIAGEM, TU PERCEBERES TEU FILHO ACENANDO PARA UM MOTOCICLISTA NA ESTRADA, VAIS TE PERGUNTAR SOBRE O ACONTECIMENTO. A RESPOSTA É UMA SÓ: APENAS OS ANJOS SABEM COMO COMUNICAR-SE ENTRE SI E DAR A REAL IMPORTÂNCIA AO QUE É VALIOSO NA VIDA. MOTOCICLISTAS SÃO ANJOS TAMBÉM, ANJOS SOBRE DUAS RODAS!

Do meu afilhado: Rafael Henrique.

Nenhum comentário: