domingo, 28 de setembro de 2008

Novas palavras amigas...

Na batida do tempo

Lembro-me de cada minuto como em segundos
Minutos que em memória se prolonga, me faz doer as horas,
Fazem-me correr o tempo...
Imagino eu, serão as minutas-hora?
Ou as seis diminutas notas?
Não, não sei bem certo... o que realmente me dói?
Ou será que tua dor é que me faz sofrer?
De minuto em segundas horas, é certo meu amadurecer.

É um segundo, é um minuto, é uma hora. Não importa!
O que vale é conhecer.
Penso daqui, penso de lá
Faço dali, faço de cá,
E mesmo assim não consigo convencer.
Será que as minhas rítmicas notas não fazem florescer?
Mas isso não importa, seja lá qual for a hora,
Eu aqui dentro, e você fora,
Vamos juntos conviver.

Por Emmanuel Rodrigues da Silva.

Nenhum comentário: