terça-feira, 20 de setembro de 2011

Sobre a noite, as mudanças e a reunião na Facção Recife – 08/09/2011

Caros amigos, companheiros de jornada, usuários de veículos de duas rodas, blogueiros, gente diversa e versada em discutir sobre desfrutar de motocicleta e de relacionamento em grupo: A vida é feita de momentos e a nossa existência, de ciclos... O dia ao qual me refiro foi um dia muito importante para a facção: os fatos que aconteceram são a demonstração de amadurecimento de uma instituição criada para fortalecer e proteger os seus membros. Para um clube relativamente novo, uma mudança na presidência e no corpo de diretores representa um grande avanço. Representa, inclusive, que seus membros entenderam o significado da bandeira que defendem, e entre eles há os mais destacados, e entre estes, alguém pronto a dar continuidade ao trabalho. Como ser humano considero mudança um ato de renovação, de crescimento, de afirmação de que o caminho trilhado até agora está próximo de ser o mais correto. Como pesquisador entendo que modificações requerem um certo preparo e, se uma instituição fundada sobre regras discutidas ao longo de experiências práticas e convivência em grupo decide renovar o comando, é sinal claro de que há possibilidade e o desejo de continuar crescendo. E como pretenso membro, posso dizer que o clima de tensão da reunião chega a ser contagioso... Um grande passo pelo tamanho da responsabilidade transferida. São muitos quilômetros rodados sem acidentes graves, o respeito adquirido perante os diversos moto clubes amigos, viagens, troféus que incluem um de destaque entre os dez melhores do Nordeste, eventos motociclísticos e beneficentes, a conquista da sede própria, raro entre os moto clubes mais recentes, inserção de novos membros e prósperos, uma agenda organizada de eventos quase que obrigatórios, combinados ao longo do ano. Isso tudo marca a noite do dia oito como um momento único e especial: há que preservar as conquistas e se observar e resolver as falhas, há que se manter o respeito alheio conquistado, há que valorizar os momentos vividos, há que se permanecer a história de sucesso de um clube com muito mais a oferecer, e muito ainda a conquistar Sobre mim? Eu pretendo continuar andando em bando, amigos, enquanto puder andar... Joel Gomes – jotagomes@gmail.com – Acadêmico das Ciências Sociais.

Nenhum comentário: