sexta-feira, 22 de abril de 2011

O homem em grupo


Caros companheiros de jornada, usuários de veículos de duas rodas, blogueiros, amigos, gente diversa e versada em discutir sobre motocicletas e sobre relacionamento em grupo.

Uma parte dos estudiosos das sociedades e suas culturas afirma que, onde quer que o homem seja encontrado, em qualquer época ou fase de desenvolvimento, ele estará em grupo.

Dito isto e supodo que vocês já devam ter ouvido a frase “o homem é um ser social”, criada pelo filósofo grego Aristóteles (séc. III a.C) e repetida como um eco eterno através dos mais diversos veículos de comunicação, nem sempre entendemos a profundidade da sua afirmação.

Quero deixar claro que não sou filósofo e não vim aqui dissertar sobre filosofia. Não no sentido acadêmico da coisa. O que na verdade eu vim fazer foi conversar sem convencer sobre relacionamento em grupo.

É um fato que poucos são os seres humanos que se isolam de amigos e conseguem atravessar a jornada sem enlouquecer. Eu afirmo existirem pessoas em minha vida que se não as encontrasse, talvez nem valesse a pena ter vivido.

A vida me empurrou para a convivência em grupo sem eu nem mesmo perceber, e quando entendi que essa era a melhor forma de viver, aceitei o inevitável: criei uma rede de amigos que cresce e me faz crescer com eles.

Essa sim era a tônica da conversa: rede de amigos. A necessidade de econimizar tempo e dinheiro garantindo a diversão me levou a comprar uma motocicleta, os sonhos de menino e de cinéfilo forçaram a escolher uma custom, a academia me incentivou a pesquisar sobre tribos urbanas, e bem ai eu conheci os Leões do Asfalto.

Cada “passo” que dou ao lado deles fico menos pesquisador e mais “felino”. Cada encontro, cada viajem e eu dependo mais do Bando. Sob a liderança e proteção deles me sinto seguro. Penso que descobri como quero terminar os meus dias.

É, eu ando em bando enquando puder andar.

Nenhum comentário: